Como parte de la programación de la Unidad de Posgrado para el semestre 2018-I, se viene realizando el Seminario Internacional: Literaturas comparadas. El núcleo brasileño y las literaturas de América Latina. Del 16 al 20 de julio se llevará a cabo la la Unidad 2°: Poéticas orais e comunidades narrativas. Estará a cargo de la Dra. Edil Silva Costa

Justificación
Estudo de textos tradicionais e de comunidades narrativas, destacando-se a demarcação de territórios, construção da memória coletiva e afirmação de identidades no seu processo de produção/recepção, bem como problematizando as fronteiras entre o popular e o massivo, em tempos de práticas hegemônicas da indústria cultural.
Objetivos
Discutir as questões epistemológicas concernentes ao estudo da literatura oral e popular. • Abordar questões relativas à cultura popular e suas relações com a indústria cultural. • Estudar a articulação das diversas mídias na produção e recriação de textos tradicionais e massivos. • Discutir as condições de produção cultural e os modos de recepção dos textos de cultura, em suas relações com as condições de vida das comunidades narrativas.
Descripción
CONTEÚDO PROGRAMÁTICO a) Poesia oral: questões introdutórias b) O oral, o escrito, a memória c) Apropriação, hibridização, massificação d) Representações, reprodução e reelaboração simbólica e) Poéticas orais no Brasil e na América Latina CRONOGRAMA/ Referências para leitura obrigatória 16/07/2018 – Conferência de abertura: Poéticas orais no Brasil 17/07/2018 – Poesia oral: questões introdutórias Vídeo Portal de poéticas Orais disponível em https://www.youtube.com/watch?v=LLFT- NrJivY&feature=youtu.be ZUMTHOR, Paul. Precisando. In: Introdução à poesia oral, p. 21-45. GARCIA, Frederico Augusto. A voz nômade: introduzindo questões acerca da poesia oral. In: A voz e o sentido: poesia oral em sincronia, p. 24-59.8 HALL, Stuart. Notas sobre a desconstrução do popular. In: Da Diáspora: Identidades e Mediações Culturais, p. 247-63. 18/07/2018 – O oral, o escrito, a memória B , Hampaté A. A tradição viva. In: KI-ZERBO, J. História Geral da África, I; metodologia e pré-história da África, p.181-218. FERREIRA, Jerusa Pires. Culturas é memória. Disponível em: http://www.intermidias.com/jerusa. COSTA, Edil Silva; FRANÇA, Daiane. Por uma cartografia das poéticas da voz na Bahia: método de registros e interpretação. A Cor das Letras, v. 14, p. 109-123. Disponível em: http://periodicos.uefs.br/index.php/acordasletras/article/view/1462/pdf. 19/07/2018 Apropriação, hibridização, massificação CANCLINI, Nestor Garcia. A encenação do popular. Culturas híbridas: estratégias para entrar e sair da modernidade. p. 205-254. MARTÍN-BARBERO, Jesús. Do folclore ao popular. Dos meios às mediações: comunicação, cultura e hegemonia. p.154-178. FERREIRA, Jerusa Pires. Oralidade, Mídia, Culturas Populares. Disponível em: http://www.intermidias.com/anterior/categorias/lite_jerusa_oralidade.htm 20/07/2018 – Representações, reprodução e reelaboração simbólica LIMA, Ari. A música do pagode: quebradeira e códice negro-africano. In: Uma crítica cultural sobre o pagode baiano. p. 23-48. MARTIN-BARBERO, Jesus. O popular que nos interpela a partir do massivo. In: Dos meios às mediações, p.320-34. SANTOS, Milton. O espaço revelador: alienação e desalienação. O espaço do cidadão. p. 79-87. COSTA, Edil Silva. Narrativas orais na contemporaneidade: conexões e fissuras. Sentidos da Cultura, v. 2, p. 5-21. Disponível em https://paginas.uepa.br/seer/index.php/sentidos/article/view/581
Detalles del curso e inscripciones
Resolución de Decanato N.° 0268-D-FLCH-18,
relativa a los Profesores Visitantes.
print
noticias